Cidade das Almas Adormecidas
<< voltar  

Manso sopra o vento
um acalanto brando
embala o tempo
parece suspenso imenso
sossego sonolento
no silêncio hibernador
vagando no nada de nova novela Comala é aqui.
Confuso, banzo,
zanza zonzo
ouve vozes a sussurrar.
Sombras, imagens, miragens da imaginação
Serás sempre bem vindo
Há sempre alguém para te atender sorrindo
Viva a docilidade e a cordialidade
Tudo é miragem
A gente se vê por aqui


 

 
 
<< voltar